Compliance em Brumadinho?

Você pode estar se perguntando ao ler este título: O que uma coisa tem a ver com a outra?

Tragédias como de Mariana e Brumadinho evidenciam a necessidade de adequação e conformidade em processos administrativos. Em casos como estes, muito se questiona sobre o nível de fiscalização em obras de grande porte.

O rompimento da barragem em Brumadinho chocou o Brasil, podendo se tornar o maior desastre deste tipo no mundo, ultrapassando as 300 mortes.

Certamente respostas e punições devem ser dadas e atribuídas aos responsáveis. Contudo, mais importante do que isso, é de fato prevenir o que é possível, o acontecimento de novas catástrofes. E é exatamente nesse momento que o Compliance é um grande aliado das autoridades e órgãos reguladores nessa missão.

Compliance e Ética na construção civil, assim como em qualquer área, vão muito além de uma consciência tranquila. Afinal, organizar o desempenho baseando-se em normas também garante destaque e reconhecimento no mercado.

Agir corretamente e dentro das regras é o caminho mais seguro para conquistar resultados. Além disso, através da garantia sobre os requisitos de Compliance e Ética, é possível transmitir segurança e confiabilidade, sobretudo aos stakeholders e acionistas.

Na construção civil, surgem vários desafios para que uma postura ética seja mantida. Muitas vezes a segurança e a qualidade podem ser trocadas por um “encaixe” no orçamento.

Por sua vez, o barato pode sair bem caro, e a falta de uma conduta adequada e boas práticas podem estar presente inclusive em processos internos da organização, que devem seguir princípios de acordo com as normas. Por exemplo:

  • Saúde e segurança do trabalho;
  • Leis previdenciárias;
  • Prazos para entrega de projetos;
  • Excelência sobre o produto final.

A maneira mais eficaz de combater desvios de Compliance e Ética é utilizar métodos e tecnologias que auxiliem no cumprimento dos requisitos, além de desenvolver uma cultura voltada à ética corporativa. A constante fiscalização, ainda mais em obras e campos como Minas, por exemplo, são mais do que essenciais, independente de sua área de atuação.

O investimento não apenas em tecnologia e sistemas, mas também em mão de obra qualificada pode parecer simples, mas garante que esses processos sejam seguidos, evitando maiores problemas e salvando vidas.

Extraído de: Up Lexis